O quão importante é o tema das casas nas eleições autárquicas

📘  Artigo escrito por Gaiacasas

  set 27, 2021 | Tempo de leitura 2,22 seg

As autarquias e a habitação



apoio ao arrendamento

As autárquicas e a habitação - Eis o que a Deco recomendou aos candidatos

Decorreu no passado dia 26 de Setembro mais um acto eleitoral, desta vez para eleger os órgãos autárquicos. Foram as 13ª eleições autárquicas desde o 25 de Abril de 1974 e, mais uma vez, foram antecedidas por uma campanha eleitoral, onde foram feitas muitas promessas.

A Habitação voltou a ser um dos temas centrais desta campanha pré-eleitoral, ou não fosse este um direito constitucional. No entanto, continua muito por fazer nesta área em Portugal.

E, numa fase em que, primeiro o turismo local intensivo e, depois, a recente pandemia do novo coronavirus vieram aumentar ainda mais as fragilidades deste sector, a Deco (Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor) manifestou-se publicamente com uma série de recomendações aos vários candidatos pelo país foram, independentemente da sua cor partidária.

“É que o poder local tem um papel fundamental na resolução destas questões, pela proximidade que mantém com a população. "

Devem, por isso, funcionar como uma ponte privilegiada entre os cidadãos e o poder central, seja através da sinalização das carências habitacionais nos vários territórios nacionais, seja na implementação de uma política de habitação adequada, que vá ao encontro das reais necessidades das pessoas.

deco



As autarquias devem apostar numa política de proximidade

As principais recomendações da Deco para os candidatos a estas últimas eleições autárquicas passaram sobretudo pela adopção de uma política de habitação de proximidade, com a implementação de uma estratégia local de habitação.

É certo que cabe ao Governo a resolução de grande parte dos problemas desta área, mas as políticas não podem ser transversais, já que existem particularidades territoriais que devem ser tidas em conta. Ou seja, as necessidades de uma cidade como Lisboa, capital cosmopolita, não são obviamente iguais às de uma cidade do interior.

Assim, esta estratégia local deve ser eficaz e responder às reais necessidades dos seus munícipes, para a qual deve ser criado um Conselho Local de Habitação, que procure trabalhar em rede com as várias entidades envolvidas no sector imobiliário.

Os executivos devem ainda criar um pelouro exclusivo para esta área, para que este se possa dedica exclusivamente na resolução desta problemática.

Os balcões municipais de habitação foi outra proposta recomendada pela Deco que pode ajudar a fazer a diferença, já que são ferramentas de resposta presencial e, assim, mais directa e informal.

Muitas vezes, os munícipes acabam desapoiados por não saberem onde se deslocar ou a quem se dirigir. E esta medida por vir ajudar em muito a resolver estes casos.

A habitação social não deve ser descurada

A habitação social é fundamental para as franjas da comunidade, ou seja, munícipes marginalizados ou segredados por qualquer motivo ou carência.

Por isso, as autarquias devem manter e reforçar a sua aposta na habitação social, de acordo com o entendimento da Deco. Para isso, a legislação deve ser adequada e programas de arrendamento apoiado devem ser criados, implementados ou estendidos.

Paralela e complementariamente a isto, também os estudantes devem ser tidos em conta. Muitos estudantes do ensino superior estão deslocados de casa e não encontram habitação condigna e com preços adequados, o que muitas vezes leva a desistência se abandono escolar.



Uma situação que não pode ser admissível em 2021, num país membro da União Europeia. Assim, também as políticas devem ser adequadas a este público alvo.



Finalmente, os migrantes e os refugiados, numa altura em que se volta a atravessar uma crise política em vários países que aumentam estes fluxos, devem continuar a ser tidos em conta, através da adopção de modelos políticos que respondam realmente a estas necessidades. O poder local deve dar o exemplo para que o poder central o siga também.




Renovar a frota habitacional nacional

O sector da construção é fundamental para a saúde da economia nacional, mas mais importante que isso é renovar o edificado que está devoluto.

Seguindo a máxima de “tanta casa sem gente e tanta gente sem casa”, a Deco recomenda uma aposta neste sector, até tendo em conta a actual crise climática, uma vez que a remodelação é muito mais sustentável do que a construção.

Assim, devem ser incentivadas as políticas de renovação do edificado, especialmente através da implementação de soluções de autoconsumo, que tornem a habitação mais eficiente e amiga do ambiente

Com tudo isso, o turismo deve ainda ser regulamentado, para que todas as áreas de exploração comercial convivam harmoniosamente, para a saúde dos territórios e das suas populações.

Os partidos e os respectivos eleitos não devem esquecer nunca que as cidades são feitas por e para as pessoas. E estas só conseguem habitar a cidade com casas condignas, a preços decentes.

Muito tem sido feito nos últimos anos, mas muito mais continua ainda por fazer. E sem a vontade e dedicação política, todas estas medidas se tornam bem mais difíceis, para não dizer mesmo impossíveis.





apoios no imobiliário

"A primeira qualidade do estilo é a clareza" – Aristóteles - Filósofo


copywriter
Gaiacasas

Somos uma equipa apaixonada e motivada com o objetivo de criar uma experiência ímpar a quem compra, vende ou aluga casas. Já são 16 anos a contribuir com dedicação e profissionalismo no sector imobiliário e adoramos partilhar todo o nosso conhecimento com o público em geral.



Obrigado pelo vosso apoio!

A entregar os melhores artigos imobiliários



newsletter

Subscreva a nossa Newsletter

Receba os artigos no seu email semanalmente



Leia mais artigos em Destaque

 Divórcios e o mercado imobiliário

Divórcios e mercado imobiliário: qual a relação?

Divórcios e o mercado imobiliário

Quero ler este artigo
Condómino não paga as quotas

Condómino não paga as quotas: o que fazer?

Condómino não paga as quotas

Quero ler este artigo
Avaliação bancária com recorde

Avaliação bancária atinge novo recorde

Avaliação bancária

Quero ler este artigo
Imobiliario em 2022

Quais são as tendências do setor imobiliário para 2022?

Previsões no imobiliário para 2022

Quero ler este artigo
Partilha de bens

Como facilitar um processo de partilha de bens

Partilha de bens

Quero ler este artigo
Decorar a casa

Dicas como decorar as paredes para dar mais vida à sua casa

Dê boas energias à sua casa

Quero ler este artigo
feng shui

Feng Shui em casa: Aplique as melhores dicas na sua casa

Faça da sua casa um lar de sonho

Quero ler este artigo
construir casas

Guia completo de como construir uma casa

Guia completo do que precisa de saber

Quero ler este artigo
Comprar casa

Conheça as 6 Etapas para Comprar a sua casa

Como comprar casa em Portugal

Quero ler este artigo

A tecnologia está sempre a evoluir e o ramo imobiliário está em constante mudança.
Queremos garantir que estamos bem posicionados para trabalhar no limiar desta indústria de uma forma significativa para que não nos falte um passo na entrega do melhor produto aos nossos cliente.

SEMPRE A PENSAR EM SI
sempre a pensar em si